Volta, Zandinga

E agora? Puigdemont e uma parte do parlamento catalão declararam a independência

(o homem e fraco e é doido. No mínimo. Queria eleições - a situação ideal, que poderia ter sido clarificadora - mas deixou que os seus "sócios" estrambólicos o conduzissem a este beco sem saída).

O senado espanhol aprovou o artigo 155.

A sociedade catalã está partida a meio

(recordo que nas eleições de 2015 - as últimas - os independentistas tiveram 47% dos votos, embora o método de Hondt lhes tivesse dado a maioria absoluta, com 72 deputados).

E agora? Penso que nem o "velho" Zandinga se atreveria a prever o que quer que fosse.